81299594_2535194806694859_7578029516694487040_o.jpg

Cidiclei Dotto, presidente da ACI de Restinga Sêca falou sobre o comércio no município na bandeira preta

O Presidente da Associação do Comércio e Indústria (ACI) de Restinga Sêca, Cidiclei Dotto, concedeu uma entrevista na manhã de hoje no programa Panorama Geral, da rádio Líder FM 104,9, onde falou um pouco das ações que a ACI está realizando diante da bandeira preta do Distanciamento Controlado no município.

Perguntado a respeito de como se encontra o comércio na cidade, e o que é possível que o estabelecimento tenha que fazer diante desse novo quadro apontado pelo Governo do Estado.

“Cada um tem que se enquadrar na modalidade sua dentro do decreto. O não essencial hoje é o estabelecimento que tem que ficar fechado, mas quando saiu o decreto que determinava que o comércio não essencial deveria ficar fechado, todas as ACIs do Estado junto a Federasul, que é a entidade que nos representa conseguiu que pelo menos as não essenciais pudessem ficar atendendo via delivery ou via tele entrega e isso facilitou um pouco de nós não ficarmos 100% fechados”.

Dotto revela que está com mais outro pedido junto a Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) para o Governo do RS. O pedido é a liberação para a pagamentos de crediário nos estabelecimentos

“Se vai ser atendido ou não, mas temos a expectativa que seja atendida. E isso irá melhorar um pouco a condição. As pessoas querem pagar seus crediários e não podem entrar nas lojas para realizar esse pagamento. É início de mês. Mas não temos como saber se seremos atendidos ou não”.

A ACI está se manifestando dentro do município diante desse posicionamento da bandeira pelo Governo do Estado. Dotto diz que a ACI está conversando com a principal fonte para chegar até o Governo.

“O que estamos fazendo dentro do município? Como o decreto é Estadual e retirou a cogestão dos municípios, e assim o município não pode argumentar alguma coisa, nós estamos falando com a Federasul. Nossos pedidos vão para a Federaul e ela encaminha para o Governo do Estado. O que a ACI faz? Ela vai na fonte tentar algum benefício dentro da legalidade”.

Uma das discussões é o que é essencial e o que não é essencial na visão do presidente.

“Hoje um comércio que está sendo considerado essencial, que é o que mais aglomera, e não o não essencial. Porque hoje o essencial em alguns lugares está vendendo cama, mesa, eletrodoméstico, ela coloca de tudo para se manter aberto. E aí o nosso questionamento. Para as ACIs está errado isso. E no momento que não pode compra em um estabelecimento, vai aglomerar no outro estabelecimento que está aberto. E estamos questionamento para que isso seja revisto. E o que mais pedimos é que não tire o poder do município”.

Para Dotto o prefeito sabe qual a situação do seu município, por isso a cogestão se faz importante no momento para que não seja cometidas injustiças.

“Nós temos a capacidade aqui de restringir muito melhor aqui para não prejudicar os nossos comerciantes. Mesmo em bandeira preta tu tem o direito de se defender,”

Pulverizar os atendimentos evitaria as aglomerações.

“Ter um mercado aberto seria concentração e aglomeração nele, ter cinco já pulveriza muito mais o movimento.

E deixa um recado

“Muitos acham que não estamos trabalhando, que não estamos fazendo nada. Nós estamos procurando pelos meios legais e pelos canais que temos de acesso para conseguir flexibilizar alguma coisa, de outra forma não temos muito o que fazer. Pedimos um pouco de calma e paciência e sabemos que é um momento delicado “.

Comentários



Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Serviço