101842275_3006562499380500_1455584848686282899_o.jpg
Foto: Ascom/ALRS

Concentração de renda no Brasil

A Reforma da Previdência aprovada a nível nacional e as reformas do Funcionalismo Público Estadual vão acentuar ainda mais a concentração de renda no Brasil. Mais uma vez a classe média e a classe pobre vão pagar a conta. Para se ter uma ideia da concentração de renda no nosso país em 2012 os bilionários brasileiros eram responsáveis por 7% do PIB. Pois esses pouco mais de 200 bilionários brasileiros responderam em 2019 por 17% do PIB brasileiro. Do outro lado temos 35 milhões de brasileiros sem água potável. Temos 13,5 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da extrema pobreza, ou seja, com menos de R$150,00 por mês. No Brasil, cinco dos maiores bilionários tem um patrimônio equivalente ao da metade mais pobre do país. Hoje a média do trabalhador com carteira assinada gira em torno de R$1.900,00. A média do trabalhador informal cai para R$ 635,00.


É urgente uma reforma tributária em nosso país. Hoje quem mais paga imposto é quem ganha menos. Quem recebe até dois salários mínimos paga metade em imposto. Mais da metade (53%) da receita tributária do Brasil é formada por tributação do consumo que incide sobre alimentação, medicamentos, vestuário, transporte e aluguel e por isso onera de maneira injusta os mais pobres, que gastam a maior parte de suas rendas nesses ítens. Enquanto o Brasil não tributar de forma mais severa os bilionários do nosso país, não haverá justiça social. Países desenvolvidos tributam 75% a mais a renda, os juros e o patrimônio do que o Brasil. O Governo Federal com a Reforma da Previdência optou por tirar daquele que ganha menos. Infelizmente!

Abraço a todos!
Gerson Burmann

Editorial publicado no Informativo Gerson Burmann 01/2020

IDENTIFIQUE-SE E LEIA A NOTÍCIA COMPLETA!


Já é assinante?

ENTRE AQUI

Não sou assinante

Assinar

Comentários



Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Serviço