images.jpg
Foto: Elton Chaves/Divulgação

Entrevista com o Chefe da Assessoria Especial Parlamentar e Federativa do Ministério da Cidadania Roberto Fantinel

O Tribuna de Restinga e o Panorama Geral entrevistaram na manhã desta quarta-feira (6) o Chefe da Assessoria Especial Parlamentar e Federativa do Ministério da Cidadania, Roberto Fantinel. Dentre os assuntos estão o Auxílio Emergencial do Governo e outros pontos .

Fantinel começou as atividades Chefe da Assessoria com o ex-ministro Osmar Terra e hoje está com  o ex-chefe da Casa Civil e ministro da Cidadania , Onyx Lorenzoni. Fantinel aponta o Ministério da Cidadania como um importante ministério diante da pandemia.

“O Ministério da Cidadania é um dos pontos mais relevantes e importantes da Esplanada nesse momento, que além da questão da saúde, atinge e afeta frontalmente  a sociedade na questão da política sócio assistencial”, diz. 

O assunto é a questão do Auxílio Emergencial dado pelo Governo Federal. Na visão de Fantinel, é uma importante medida para a população.

“A tantas pessoas que não dependiam do Governo e agora precisam de uma atenção do poder público”, disse.

Ele diz que esse valor poderá ser de grande ajuda já que essa pandemia impediu que as pessoas pudessem desenvolver suas atividades, e os informais buscar seu sustento.


Em questão de valores, o montante pago à população já está em R$ 125 bilhões, sendo um dos maiores auxílios que já foi feito no Brasil.

“Esse auxílio serve para que o brasileiro possa enfrentar essa pandemia e esse momento com um pouco mais de dignidade e de forma, no mínimo, adequada adquirindo as coisas básicas para sobrevivência”.

O Governo Federal não está criando uma dívida para poder pagar e sim usando as  formas cabíveis nesse momento.

“O Governo central tem uma série de possibilidades que fazem com ele possa, em momentos excepcionais, e possa tomar algum tipo de atitude para permitir que as pessoas tenham um auxílio do Governo. Então o Governo tem usado suas reservas, tem feito exercícios de alocação de recursos”, explica.

Referente aos recursos enviados aos municípios pelos parlamentares, Fantinel diz que foi feito uma readequação nas emendas parlamentares positivas, para que os recursos posam ser colocados na área da saúde e assistência social diante da pandemia.

“Temos que fazer essas adequações para que possamos entregar sempre  o melhor recurso para cada área”.

O Chefe da Assessoria diz que é importante que as pessoas façam o cadastramento quando realmente estiverem nos grupos previstos para inscrição do Auxílio Emergencial. E quem não precisar e não estiver  não tente e deixe a oportunidade para os que realmente necessitam.

“É importante que as pessoas que estão tentando e que não entram nas regras, que serão vistas dentro do sistema que temos DataPrev, que faz cruzamento com todas as informações elas não irão conseguir”, diz. 

Fantinel diz que após a pandemia será feita uma fiscalização rígida do Tribunal de Contas da União juntamente com a Controladoria Geral da União, e quem recebeu esse beneficio e não estando enquadrado na lei, vai sofrer as sansões legais.


Ele explica que diante de algumas situações de recusa e de conflitos com dados, serão reavaliados os casos e será permitido que refaça o cadastro para que possa se ver a verificação da possibilidade de recebimento do auxílio ou não.

Referente à procura dos prefeitos, Fantinel diz que está sempre em contato. E o Prefeito de Restinga Sêca, Paulo Ricardo Salerno, está sempre em conversas para tirar dúvidas e pedir informações.

“A gente mantém contato com as lideranças, quase que diária, mais virtualmente do que presencialmente neste momento”, comenta.

Questionado sobre as falas do Presidente, Jair Bolsonaro,com a imprensa e nas redes sociais, Fantinel diz que está nos opostos. Quando trabalhou com o ex Governador do Rio Grande do Sul , José Sartori, ele não falava nada com a imprensa, e agora que está lá em Brasília e como Presidente, e ele está falando todo dia.

“Quem o vê diz que ele fala muito abertamente, e aí a imprensa que não está acostumada acaba gerando as pautas mais diversas possíveis diariamente. O que acaba se tendo muitas discussões profundas diariamente. Ele gosta de falar, mas também dá margem para muitas manifestações e muitas turbulências. No entanto, isso é muito peculiar, é uma forma diferente de se comunicar com a imprensa e a sociedade”, diz.

Sobre uma visita ao RS , ele diz que está viabilizando, dentro do possível, e uma visita a região também será feita.

Domingo dia (10) é Dia das Mães, e o parlamentar deixa um recado:
“Mãe é o ser mais precioso que o universo pode contemplar. Todos nós somos oriundos do ventre de nossas mães, de quem a gente aprende o afeto, o cainho, o amor, a compaixão. Temas muito presentes que exigem que nos tenhamos um grande exercício dessas peculiaridades. Ela que possibilitou nos construirmos a nossa história. Falar da mãe é falar de tudo. Feliz Dia das Mães é agradecer a todas elas que dão o carinho, o amor, o afeto, pelos ensinamentos, por que são elas que transferem os maiores ensinamentos de nossas vidas”.

IDENTIFIQUE-SE E LEIA A NOTÍCIA COMPLETA!


Já é assinante?

ENTRE AQUI

Não sou assinante

Assinar

Comentários



Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Serviço