DSCN5591.JPG

Mais de 2 mil alunos voltam às aulas em Restinga Sêca

A última semana de fevereiro reservou o retorno de mais de 2 mil estudantes de Restinga Sêca às aulas, tanto na rede municipal quanto estadual, no dia 20 de fevereiro. Ao todo, são cerca de 1,5 mil distribuídos nas 11 escolas municipais, incluindo as creches, e 1050 nas três estaduais.

 São aproximadamente 250 funcionários na rede municipal, destes, 180 são professores. Conforme a secretária de Educação, Antonina Garcia Cavalheiro, o orçamento da pasta é de cerca de R$ 10,6 milhões, mas mesmo assim há um déficit de mais ou menos R$ 1,4 milhão. Por isso, a administração tentou algumas medidas, como juntar determinadas turmas de algumas escolas. Mas como as comunidades não aceitaram, foi preciso contratar mais três professores.

“Queremos realizar um trabalho de muito diálogo e muita participação e queremos ouvir as comunidades. Qualquer problema relacionado à educação, que nos falem. Estamos procurando resolver, na medida do possível, todos os problemas. Tem que entender que o início do ano letivo é difícil, tem transtornos, porque temos o transporte de mais de mil alunos, as matriculas, os pais procurando, os professores, as escolas, a estrutura, a organização e o funcionamento da educação envolve bastante”, destaca Antonina.

Por outro lado, serviços essenciais como o transporte de alunos, merenda, entre outras coisas, são mantidos normalmente. Confira uma entrevista com a secretária de Educação.

JUNTAR ESCOLAS

“Temos 11 escolas municipais, algumas com um número muito pequeno de alunos. Até tentamos fechar alguma escola por motivos orçamentários. Queríamos juntar algumas escolas, principalmente de sexto a nono ano, para não precisar contratar mais professores, mas não conseguimos juntar as escolas. Deixaríamos de primeiro a quinto anos em uma escola e de sexto a nono em outro, mas não deu. Tem algumas escolas que tem recurso judicial em relação a juntar turmas. Tem professores trabalhando com nove alunos, e outro com 25. Todas essas ações são necessárias para a melhoria de qualidade do ensino. É uma questão muito complexa. Toda mudança desacomoda, e normalmente as pessoas não aceitam e nem experimentam, para não se desacomodar. Não deixam nem implantar as mudanças e já reclamam.”

ORÇAMENTO

“O orçamento anual é de R$ 10,579 milhões, ainda temos um déficit de R$ 1.346 milhão neste ano, então precisamos gerir muito bem a educação para suprir as necessidades que envolvem esse déficit. O município tem que aplicar 25% do seu orçamento na educação, mas colocamos muito mais, porque os governos cada vez colocam mais compromissos nas mãos do município e devolvem menos orçamento. Ano passado foi aplicado 28% em educação. Com esse déficit, vamos ter que recorrer ao recurso livre. Para não deixar as crianças sem essas coisas. O município acaba recorrendo as demais secretarias, ao dinheiro usado nas políticas públicas. É importante que se saiba isso. Cada merenda, cada transporte, é dinheiro público, cada um tem que ser o fiscal deste trabalho e desta oferta.”

TRANSPORTE ESCOLAR

“Restinga é um dos únicos municípios que oferece transporte escolar urbano para crianças de 0 a 5 anos e 11 meses da região. Mesmo nessa faixa etária está difícil atender, porque a demanda é cada vez maior, e com o orçamento deficitário, é difícil colocar mais linhas. Temos sete ônibus e 22 trajetos. São umas quantas linhas que são terceirizadas e isso envolve bastante trabalho e investimento. O transporte deveria ser apenas para o meio rural, e mesmo assim, por lei, as crianças podem caminhar até 2km. Por isso a gente pede a colaboração da comunidade no sentido de que juntem esforços, procurem esperar o ônibus juntando mais os alunos ou caminhar um pouco mais para chegar até o ônibus, tem muitos lugares que o ônibus tem que entrar ou esperar para os alunos sair de casa, e isso gera atrasos. O município, desde o ano passado, reativou o convênio com as escolas estaduais, porque não tinha sentido passar um ônibus pago pelo município e outro pelo estado, então estamos transportando os alunos das escolas estaduais também.”

CRECHES

“Nas creches, sempre temos falta de vagas. Estaremos pleiteando o aumento da Escola de Educação Infantil Bela Vista, porque o município não consegue atender a faixa de 0 a 3 anos, é uma demanda muito grande, embora tenhamos duas escolas que atendem 204 crianças. Ainda compramos vagas na Escola de Educação Infantil Pedacinho do Céu, que é particular. Essas escolas e esses alunos são atendidos e tem também o transporte escolar.”

MERENDA

“A merenda escolar também é outro assunto que necessita bastante atenção. Temos a nossa nutricionista, que atende muito bem a merenda escolar, fazendo os cálculos e levando a merenda todas as semanas para as escolas. Ainda tem alunos com dietas especiais e os bebês.”

Comentários