DSCN4187.JPG
DSCN4201.JPG

Duas escolas do município criam cooperativas para alunos

 

Nos dias 4 e 5 de outubro, a Câmara de Vereadores de Restinga Sêca foi palco para a criação de duas novas associações no município. Alunos do 6º ao 9º anos das escolas municipais de ensino fundamental Francisco Giuliani e Leonor Pires de Macedo, nos dias respectivos, fundaram duas cooperativas escolares. A iniciativa foi elaborada por meio do projeto “A união faz a vida”, desenvolvido nos colégios através de uma parceria entre a secretaria municipal de Educação e duas cooperativas, a Cotrisel e o Sicredi.

“Quando a gente vê as coisas se concretizarem ficamos feliz. Cabe a nós darmos continuidade a esses projetos. Vamos acompanhar eles (alunos). É uma oportunidade única que eles estão tendo para gerenciar uma cooperativa, vendo que não é um que manda, mas sim um conjunto”, ressalta Vicente Cirolini, presidente do Conselho Gestor do Programa “A união faz a vida”.

A ideia da CooperGiuliani e da CooperLeonor é desenvolver o espírito empreendedor e cooperativista entre os alunos. Os estudantes é que serão os responsáveis pelo desenvolvimento da entidade. Apesar da criação, a expectativa é que as produções comecem apenas no ano que vem. Na escola Francisco Giuliani, a tendência é que os alunos trabalhem na produção de sabão líquido, o conhecido detergente. Na Leonor Pires, ainda não está definido qual será o trabalho realizado.

ORGULHO

O mais certo é o orgulho de professores, diretores, autoridades e pessoas ligadas aos projetos. A satisfação de ver os alunos envolvidos e sendo responsáveis é impagável.

“É uma grande satisfação. Ficamos emocionados com a criação da CooperGiuliani. Temos que parabenizar os alunos. Agora é colocar a mão na massa porque temos muito trabalho pela frente”, afirma o diretor da Escola Francisco Giuliani, Cesar Bertulini.

“Os alunos foram motivados, se empolgaram para participar desse trabalho e eles demonstraram que estão felizes e que vão se envolver com o trabalho. Estamos felizes com a formação dessa cooperativa e pelos nossos alunos estarem envolvidos”, complementa a diretora da Escola Leonor Pires de Macedo, Vera Lúcia Spat.

DESEMPENHO ESCOLAR

Para o professor Everaldo Marini, de Nova Petrópolis, que veio até Restinga Sêca para ajudar na orientação dos alunos, o envolvimento deles com as cooperativas vai refletir no desempenho escolar.

“Estamos focados na educação cooperativista, com os jovens aprendendo a administrar uma cooperativa. Com isso, eles vão melhorar o aprendizado escola, porque vão aplicar os conhecimentos da matemática, do português, da história, das artes, é um grande laboratório de aprendizagem”, explica Marini.

Com duas cooperativas consolidadas por trás do projeto “A união faz a vida”, os alunos terão um bom suporte para trilharem um caminho de sucesso. O Sicredi Região Centro doou R$ 500 para cada uma, para que já façam um fundo de caixa para futuros investimentos.

“É um projeto que possibilita esses alunos a se desenvolverem. Precisamos apostar nesses jovens, através desses projetos, para que tenhamos sucessores no futuro. Essa ajuda financeira possibilita que eles tenham um fundo de reserva e possam começar bem a cooperativa”, destaca Renato Marin, do Conselho de Administração do Sicredi Região Centro.

Entre os alunos, mesmo com a timidez diante de um microfone, o clima é de euforia e entusiasmo pelo desafio que vêm por aí.

“Estou bem emocionada. Sei que é importante. Já começamos a desenvolver o sabão líquido e vamos ensinar aos nossos associados para começar a fazer”, adianta Andressa Lara de Borges, presidente CooperGiuliani.

“É uma experiência muito boa participar da cooperativa escolar. Não ia participar, aí um colega desistiu, fui convidado e acabei virando presidente”, conta Wiiliam Machado Bernardes, presidente da CooperLeonor.

ELOGIOS

De quebra, eles receberam elogios de autoridades políticas do município.

“Marca a história da educação no nosso município. São projetos importantíssimos da secretaria em parceria com o Sicredi e a Cotrisel. É um trabalho de parceria há anos e que vamos aperfeiçoando com novas ações que contribuem para a formação dos nossos alunos. É um projeto importante que está iniciando”, reforça a secretária de Educação, Antonina Cavalheiro.

“Temos que parabenizar a iniciativa das escolas e dos alunos. Foi uma verdadeira aula de cidadania. Há muitos anos não via uma aula assim. Que esse projeto tenha vida longa e possa de expandir para outras escolas. O mundo carece de cooperação”, saliente o vice-prefeito, Vilar Foletto (PMDB).

“Ficamos orgulhosos e agradecidos por essas escolas fazerem a fundação dessas cooperativas aqui na Câmara. Com certeza vai acrescentar muito na vida dessas crianças, principalmente no espírito empreendedor. Também vai dar mais responsabilidade a esses jovens. São pessoas que podem mudar a realidade do nosso país”, completa o presidente da Câmara de Vereadores, Tiago Cantarelli (PMDB).

Comentários